Patrocinadores

  • OWA Brasil
  • AtenuaSom
Vídeo Insitucional ProAcústica
Assista ao documentário do INAD SP 2017
Torne-se uma empresa associada!
Documentário Amorim Lima

Afiliações

  • ProAcústica - Afiliado ABNT
  • ProAcústica - Afiliado FIA - Federação Iberoamericana de Acústica
  • IIAV - International Institute of Acoustics and Vibration
  • I-INCE International Institute of Noise Control Engineering

Desempenho acústico é destaque do vencedor

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Título | Desempenho acústico é destaque do vencedor
Fonte | Jornal Estadão  - Economia & Negócios - 31/08/2017
Autoria | Larissa Feria, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo
Conteúdo impresso | Acesse aqui
Conteúdo Online | Acesse aqui

Tajarb é a primeira empresa a cumprir totalmente os 281 critérios e 232 regras da norma que implementa padrões de qualidade e conforto

A Tajarb Incorporadora foi a primeira empresa do setor a seguir os 281 critérios e 232 diretrizes da Norma de Desempenho das Edificações 15.575, com o edifício Soberano, na Vila Mariana. A atitude fez com que o projeto fosse o vencedor do Modelo de Aplicação da Norma de Desempenho, na categoria Profissional do Master Imobiliário 2017.

O Soberano foi lançado em julho de 2016. Terá 78 apartamentos de três e quatro dormitórios, com metragens entre 102 m² e 298 m², e preço médio de R$ 10,5 mil o metro quadrado.

“A NBR15.575 força o setor a olhar o prédio como um todo integrado. O Soberano foi um divisor de águas na Tajarb”, afirma o presidente executivo da empresa, Carlos Borges, que foi um dos coordenadores da comissão de estudo da norma. “A partir dele, todos os nossos empreendimentos passaram a atender integralmente à norma.”

Lançada em junho de 2013, a NBR 15.575 estabeleceu parâmetros mínimos de desempenho e durabilidade para alguns sistemas que compõem as edificações residenciais, dando mais qualidade aos empreendimentos. O processo para conseguir atender a todos requisitos, conta Borges, foi longo e integrado, com a participação de todos os envolvidos na execução.

“Os projetistas avaliaram item a item da obra. A adoção significa um novo conceito de projetar para atender os requisitos ao longo de uma vida útil de cada sistema”, diz, citando estrutura, pisos, vedações, coberturas e instalações.

A escolha do material adequado, assim como a execução correta, foram importantes para conseguir atender todas as exigências. Ele diz que o edifício tem nível superior ao previsto na norma, o que tornou o desempenho acústico é um dos destaques do Soberano.

O que o torna superior são a tubulação do esgoto, que foi envelopada para diminuir o ruído com a descarga vizinha; as lajes, que receberam uma manta de borracha para absorver sons e impactos do ambiente; e a adoção de caixilhos mais robustos para reduzir o barulho vindo de fora. Além disso, as paredes divisórias entre os apartamentos têm uma placa de drywall para atenuar o ruído.

O reúso de águas cinzas (dos lavatórios e chuveiros) proporciona uma economia de até 20% na conta de água do condomínio. O empreendimento conta ainda com um sistema de aproveitamento de água da chuva, usada para a rega do jardim e lavagem da garagem.

O custo mais elevado para o atendimento da norma, segundo Borges, não foi repassado para o consumidor, mas está sendo compensado com a vantagem na venda.

“Conseguimos vender pelo preço de mercado, mas com o nosso diferencial, estamos ganhando nas vendas”, conta Borges, que faz um alerta: “Todos são sócios do desempenho. Para manter as condições previstas durante a vida útil, o usuário precisa fazer as manutenções preventivas e corretivas ao longo do tempo.”

Borges não esconde a satisfação com a premiação. “O Master é um prêmio emblemático. É o Oscar da construção civil por ser bastante concorrido. Temos muito orgulho.”

O empresário espera a retomada do setor. “O cenário de recuperação é lento e gradual, tanto do mercado imobiliário.

Veja também

O som que poluí. Os ruídos são a segunda principal causa de poluição no mundo

O som que poluí. Os ruídos são a segunda principal causa de poluição no mundo

É um mal invisível, mas nada silencioso. A poluição sonora é um problema que afeta as grandes cidades e provoca uma série de doenças, até mesmo as cardiovasculares. As escolas são geradoras de ruídos. Por isso, um colégio de São Paulo resolveu inovar. Fez reformas para diminuir o impacto sonoro. Um alívio para professores, alunos e vizinhos.

Uma história que completa 40 anos

Uma história que completa 40 anos

Uma trajetória profissional de 63 anos junto à indústria, arquitetura e engenharia. Esse é o histórico de Schaia Akkerman, que estudou engenharia mecânica eletricista, em 1952 e, engenharia civil, em 1955, na Politécnica da USP.

ProAcústica anuncia posse de nova diretoria e conselho administrativo

ProAcústica anuncia posse de nova diretoria e conselho administrativo

Dar continuidade ao trabalho de ampliação e fortalecimento do setor de acústica no país é o principal desafio da gestão eleita pela Associação Brasileira para a Qualidade Acústica (ProAcústica) para o biênio 2018-2019. O empresário Edison Claro de Moraes foi reeleito pelas empresas associadas como presidente executivo da entidade e tomou posse no dia 31 de janeiro.

Notícias

CBIC inicia estudo técnico para subsidiar a revisão da Norma de Desempenho

Consultas a entidades e workshops resultarão em um documento propositivo a ser apresentado no 90º ENIC, em maio


A indústria do silêncio

Momentos sem estímulos ou barulhos têm se tornado um negócio estratégico para diversas empresas e setores, de spas a restaurantes, de aeroportos a fabricantes de fones de ouvido. Entenda por que a busca por sossego e quietude está em alta


Agenda