LinkedIn Facebook Instagram Twitter Youtube

Patrocinadores

  • AtenuaSom
  • OWA Brasil
Torne-se uma empresa associada!
Vídeo Insitucional ProAcústica
INAD SP 2018 | Mapa de Ruído Urbano - Projeto Piloto SP
Documentário Amorim Lima

Afiliações

  • ProAcústica - Afiliado ABNT
  • ProAcústica - Afiliado FIA - Federação Iberoamericana de Acústica
  • IIAV - International Institute of Acoustics and Vibration
  • I-INCE International Institute of Noise Control Engineering

Revisão das normas ganha impulso na ABNT

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Para o coordenador da Comissão de Estudos Especiais de Acústica ABNT/CEE-196, Krisdany Cavalcante, inovações e novas metodologias serão incorporadas

A consulta nacional do projeto de revisão da norma acústica ABNT NBR 10151, que trata da medição e avaliação de níveis de pressão sonora em áreas habitadas, ganhou impulso com as reuniões que aconteceram nos dias 25 e 27 de abril e 7 de maio passados. O objetivo é publicar a terceira edição da NBR 10151, em substituição à norma vigente há 18 anos. Para Krisdany Cavalcante, coordenador da Comissão de Estudos Especiais de Acústica ABNT/CEE-196, esta nova edição trará três metodologias e ainda terá o acréscimo de inovações.

Entre as metodologias, a primeira, denominada método simplificado,  atende às demandas da fiscalização de poluição sonora realizada pelas prefeituras. O método detalhado fornece subsídios aos consultores nos estudos de licenciamento para empreendimentos e o terceiro método, monitoramento de longa duração, define situações com potencial de poluição sonora  durante 24 horas.

Dentro da revisão da NBR 10151, segundo Cavalcante, haverá uma inovação: a norma para a medição no interior do imóvel do reclamante, que visa tanto pressões sonoras propagandas pelo ar quanto para as transmitidas pela estrutura da edificação. Cavalcante lembrou que, em paralelo, a comissão de estudos da ABNT vai elaborar, entre maio e agosto desse ano, a tradução de três normas ISO que serão publicadas como normas brasileiras.

Numa visão geral das normas, podemos lembrar que foi publicada a nova versão da ABNT NBR 10152:2017; a ABNT NBR 15575 que completa cinco anos em 2018 e já existe uma tendência à revisão. O grupo de trabalho 8 da ABNT CEE 196 elabora a norma para os sistemas de transporte e foi publicada a norma acústica ABNT NBR 16425-1:2016, para medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes, parte 1, que trata dos aspectos gerais. Começou a análise da consulta nacional dos projetos acústicos da parte 4 da ABNT NBR 16425-4 para medição e avaliação de níveis de pressão sonora provenientes de sistemas de transportes do sistema ferroviário e da parte 2 da ABNT NBR 16425-2 para medição e avaliação de níveis de pressão sonora do sistema aeroviário. Os próximos serão as elaborações da parte 5, metroviário, e da parte 6, rodoviário. O grupo de trabalho 10 ABNT CEE 196 discute o tratamento acústico com a tarefa de revisar a ABNT NBR 12179:1992. Os trabalhos ainda não tinham iniciado mas foi definido o relator na última reunião.

Veja também

Poluição sonora, um problema urbano

Poluição sonora, um problema urbano

O ruído, barulho, faz parte da vida. Não dá para viver em silêncio o tempo todo. Agora... dependendo do nível de ruído, isso passa a ser um problema!

Novas diretrizes europeias para o ruído ambiental são divulgadas pela OMS

Novas diretrizes europeias para o ruído ambiental são divulgadas pela OMS

A OMS e as comunidades de projetistas acústicos alertam para os distúrbios diretos e indiretos causados pelo desconforto sonoro. Além das fontes tradicionais, novos aparelhos e equipamentos geradores de ruído como as turbinas eólicas, os drones e o lixo sônico ocupam o espaço terrestre e aéreo.

Arena de conteúdo será novidade na

Arena de conteúdo será novidade na "Ilha ProAcústica" da Feicon Batimat 2019

A qualidade acústica dos ambientes construídos tem se tornado uma prioridade do mercado da construção na concepção de moradias, ambientes de estudo, trabalho, transporte ou lazer. A indústria desse segmento foi uma das que mais evoluiu nos últimos anos e apresentará o que há de mais avançado na Ilha ProAcústica. Confira!

Notícias

Princípios básicos de Acústica: Por que os arquitetos não deveriam deixar tudo para os consultores

Mais da metade da população mundial vive em áreas urbanas densas. Restaurantes, lojas, hotéis ou escritórios desconfortavelmente barulhentos são suficientes para manter os clientes afastados. Ao planejar uma reunião ou mesmo sair à noite com amigos, estamos conscientes de selecionar um local onde possamos nos concentrar e ouvir um ao outro. Quanto mais barulhento fica nosso mundo, mais difícil é nos concentramos nos sons que realmente queremos ouvir.


Audição de mais de 1 bilhão de jovens está ameaçada, alerta OMS

Entidades apresentam novos padrões para que empresas possam controlar volume de som em celulares e aparelhos


Agenda